quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Caminhando sobre nuvens

Alternando entre dias de euforia, e dias na lama, sem saber o significado da felicidade, sem saber se alguma coisa dentro de mim ainda bate, se ainda sou capaz de sentir algo, esperando pelo dia em que vou me sentir viva novamente.
Isso acontece quando você cansa das frequentes overdoses, procuras inúteis por carinho ou até mesmo um pouco de compaixão, buscas sem sentido, mas a essa altura o que ainda faz sentido?
O tempo passa na velocidade da luz para se aproximar das coisas que você mais teme, eu faço escolhas sem saber, sem querer, pelo fato de ter chegado a hora de tomar um decisão.
Vejo que todo aquele álcool em excesso não chegou a ser veneno suficiente, e aquelas trocas de salivas não podem preencher o meu vazio...
Aprender a caminhar sozinho, aprender a conviver com o inserto, aprender a se sentir um nada, compreender porque você só faz sentido para você mesmo, mas sem perder muito tempo procurando respostas pra tudo isso que acontece.

Nenhum comentário:

Postar um comentário