quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

tragar a dor



Um maço de Malboro vermelho para essa noite, por favor.
Preciso da sensação de matar algum tempo.

Vou tragar a morte para reacender minha esperança.
Inalar fumaça para nublar minhas lembranças de nós dois.

Talvez o whisky derreta o gelo que você me deu,
com sorte esquenta o espaço frio em que me transformou.

Tô querendo mais uma vez me entorpecer.
Subir na mesa e rir da minha dor,
depois chorar feito criança órfã de amor.

Eu quero um tempo para sentir minha dor, remoer, mastigar e cuspir
esse gosto amargo que você deixou, mas de uma só vez,
porque assim, aos pouquinhos...pareço mais com um suicida que fracassou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário